Órgão responsável pela autoavaliação institucional na Faculdade Batista de Minas Gerais.

A (CPA), por ser o órgão responsável pela autoavaliação institucional na Faculdade Batista de Minas Gerais, tem por objetivo o estímulo e o incentivo do diálogo dos diversos segmentos que fazem parte da instituição, ou seja, professores, alunos, funcionários e também a sociedade.

O propósito final da CPA é conhecer e fazer conhecidos os processos educacionais, pedagógicos e organizacionais da FBMG, repensando os objetivos, o modos de atuação, e também estudando, propondo e implementando mudanças no cotidiano acadêmico e na gestão institucional. Tudo isso em busca de um modelo mais eficiente de gestão acadêmica, que permita e facilite o aprendizado, objetivo maior da IES.

O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), instituído pela Lei nº 10.861 de 14 de abril de 2004, constituiu a Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES), como órgão colegiado de supervisão e coordenação do SINAES.

A avaliação da Educação Superior se organiza em 03 (três) modalidades básicas:

1) Avaliação das Instituições de Educação Superior – (AVALIES), que por sua vez se organiza por meio das autoavaliações (CPA) e avaliações externas (autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento dos cursos);

2) Avaliação dos Cursos de Graduação (ACG): realizada por comissões designadas pelo MEC/Inep.

3) Avaliação do Desempenho dos Estudantes (ENADE): realizada pelo MEC/Inep e aplicada a todos os alunos ingressantes e concluintes dos cursos de graduação.

Assim, a Comissão Própria de Avaliação (CPA), por ser órgão responsável pela autoavaliação institucional na FBMG, objetiva a democratização do diálogo dos atores envolvidos pela instituição, ou seja, professores, alunos, funcionários e sociedade, como forma de conhecimento dos processos educacionais, pedagógicos, organizacionais, repensando os objetivos, modos de atuação, estudando, propondo e implementando mudanças no cotidiano acadêmico e na gestão institucional.

Na Faculdade Batista a CPA é formada por 07 (sete) integrantes responsáveis em levantar, por meio de questionários direcionados a cada grupo, informações dos discentes, dos docentes, dos  funcionários e da comunidade.

Semestralmente, a CPA, após a análise dos dados levantados por meio das pesquisas realizadas, elabora relatório para encaminhamento ao MEC e à direção da Faculdade Batista de Minas Gerais, para ciência e providências das necessidades levantadas.

Somente com a participação de todos os envolvidos, conseguiremos promover o bem-estar e a melhoria da nossa FBMG.

PORTARIA Nº 7, DE 22 DE SETEMBRO DE 2017

Altera a Coordenação da Comissão Própria de Avaliação (CPA).

O DIRETOR da FACULDADE BATISTA DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições, e considerando o artigo 9º, alínea XI, e artigo 42 do Regimento Interno da Instituição, aprovado pela Portaria MEC nº 3292/2005; o disposto na Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004, que instituiu o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, RESOLVE:

Art. 1o. Alterar a Coordenação da Comissão Própria de Avaliação, que passa a contar com a seguinte constituição:

  • Thais de Abreu Lacerda – segmento docente, assumindo também a coordenação da CPA;
  • Thais de Abreu Lacerda – segmento docente, assumindo também a coordenação da CPA;
  • Renata Fernandes Bittermann – segmento técnico administrativo;
  • Rogério Rocha – segmento técnico administrativo;
  • Reinaldo Arruda Pereira – segmento docente;
  • Wagno Bragança – segmento docente;
  • Elbert Guimarães Barbosa – segmento discente;
  • Mariana Miranda Oliveira – Sociedade civil organizada;

Art. 2o. A CPA instituída por esta Portaria substitui a anteriormente formada.

Art. 3o. A comissão vigorará no biênio 2017/2018, desde que seus representantes permaneçam no quadro efetivo da Faculdade.

Esta Portaria entra em vigor nesta data.

Registre-se. Publique-se. Cumpra-se.

 

Claudinei Franzini
Diretor da Faculdade Batista de Minas Gerais

Dimensões estabelecidas pela Lei 10.861/04, art. 3º, que instituiu o Sinaes:

1) A Missão e o Plano de Desenvolvimento Institucional.

2) A política para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de pesquisa, de monitoria e demais modalidades.

3) A responsabilidade social da Instituição, considerada especialmente no que se refere à sua contribuição em relação à inclusão social, ao desenvolvimento econômico e social, à defesa do meio ambiente, da memória cultural, da produção artística e do patrimônio cultural.

4) A comunicação com a sociedade.

5) As políticas de pessoal, as carreiras do corpo docente e do corpo técnico-administrativo, seu aperfeiçoamento, o desenvolvimento profissional e suas condições de trabalho.

6) Organização e gestão da Instituição, especialmente o funcionamento e representatividade dos colegiados, sua independência e autonomia na relação com a mantenedora, e a participação dos segmentos da comunidade universitária nos processos decisórios.

7) Infraestrutura física, especialmente a de ensino e pesquisa, biblioteca, recursos de informação e comunicação.

8) Planejamento e avaliação, especialmente em relação aos processos, resultados e eficácia da autoavaliação institucional.

9) Políticas de atendimento a estudantes e egressos.

10) Sustentabilidade financeira, tendo em vista o significado social da continuidade dos compromissos na oferta da educação superior.